Resenha: Homem Aranha - de volta ao lar

July 7, 2017

Olá pessoas! 

Prontos para mais um resenha aqui no blog? Então vamos lá.

 

Fãs do aracnídeo estão eufóricos, pois a junção dos estúdios Sony Pictures e Marvel resultou em Homem-Aranha De Volta ao Lar! Como fã do universo nerd, fiquei muito feliz em poder ir na pré estréia, dia 5 de julho. Vou contar aqui algumas coisas sobre o filme cuidando com os spoilers, mas não prometo nada.

 

 

Título: Homem Aranha - de Volta ao Lar

Título Original: Spider-man Homecoming

País: EUA

Duração: 2h 14min

Direção: Jon Watts

Ano: 2017

Elenco: Tom Holland, Michael Keaton, Robert Downey Jr.

 

Como este é um portal que também trata sobre design, nada mais justo que comentar algumas coisas relacionando o filme. A apresentação do Identidade da Marvel Studios, logo no começo do filme é sensacional, mostrando todos os mais famosos personagens em traços geniais, embalada pela trilha de SpiderMan. Admito que me lembrou um pouco o que a DC entregou em Mulher Maravilha, mas sem problemas com isso, ambos estúdios estão crescendo muito nos últimos anos e experimentalismo é natural (cópias descaradas, jamais).

 

Outra coisa relacionada à design que deve ser citada aqui é o cartaz divulgado para a promoção do filme. Esse traz características de já foram apresentadas em composições de Star Wars, mas que não funcionou aqui, que coisinha meia boca hein. Acredito que esse tipo de disposição de imagens, uso de transparências e grandiosidade não combine nem um pouco com a trama em geral. Tanto que resolvi colocar aqui o cartaz que mais julguei adequado no contexto.

 

Ok, mas voltando a falar de Homem Aranha, não podemos esquecer das duas representações anteriores do personagem no cinema, a primeira trilogia com Tobey Maguire e o reboot em 2012 com Andrew Garfield trazendo dois filmes. Vejo esses dois Homens Aranha de maneira bem distinta onde Tobey Maguire entrega um personagem infinitamente melhor que Andrew Garfield.

 

Tobey, apesar da idade, consegue representar o cara nerd, desajeitado e perdido com as palavras, aquele que sempre vai sofrer bulling, seja no colégio ou fora dele. Ele realmente convence quando não sabe o que dizer ou como agir com Mary Jane, quando trata bem seus tios ou sente aquela pontinha de excitação quando tem um poder a mais. Já Andrew veio com uma pegada mais colegial e cheia de juventude, nada contra isso, porém ele não mostra atitudes de alguém que realmente sofra preconceito, ou seja, para mim ele é muito "descolado", o que considero não combinar com o personagem.

 

 

Mas vamos, finalmente falar sobre o filme. Este tem seu início após a batalha travada em Capitão América - Guerra Civil. Peter Parker está com o uniforme tecnológico que Tony Stark desenvolveu. Sempre está a procura de crimes na cidade para resolve-los afim chamar a atenção dos Vingadores, já que ainda não faz parte da equipe. Além disso tem a complicada tarefa de manter seu trabalho como super herói em segredo, conciliando com tarefas escolares e rotina de um adolescente normal, ou quase.

 

Conseguimos ver claramente as dificuldades de um personagem adolescente de verdade, cheio de indecisões, fraquezas, inseguranças, medos e impaciência. E devo acrescentar aqui que Tom Holland mostra o homem aranha amigão da vizinhança que todos queremos ver no cinema, além de ter atributos físicos condicentes com o personagem, sua atuação está de parabéns.

 

O filme traz de forma bem explicita as dificuldades de conciliar tudo e suas consequências como deixar de lado algumas coisas da vida adolescente, aprender a lidar com seus poderes, e mostrando que com eles vem grandes responsabilidades. Além disso, ao longo das cenas, o longa mostra que nem sempre as condições são favoráveis para jogar teia, que nem todo esconderijo é seguro para deixar a mochila dentre diversas outras situações.

 

Com a inserção do personagem no universo unificado da Marvel, e com as evoluções necessárias algumas coisas foram adaptadas, como o próprio uniforme do Aranha que se assemelha muito às marks do Homem de Ferro, com todos seus atributos que serão revelados ao longo da trama. Outra adaptação tecnológica diz respeito ao vilão, Abutre, que desenvolve seu uniforme e armas a partir de objetos bem convincentes dentro dessa trama expandida, o que também tem uma boa ligação com a sua motivação "vilanesca".

 

Uma dica aqui, fiquem de olho na primeira cena pós créditos, ela irá revelar o vilão que está vindo por aí. E sim, há duas cenas prós créditos, mas a segunda merece ser assistida sem spoilers!

 

Num contesto geral, achei o filme com uma narrativa bem legal que não fica massante em momento algum, há um balanceamento ótimo entre todas as fases do desenvolvimento do personagem. E mais, uma das coisas que achei interessante, é que esse filme tem uma trama intimista, a qual nem envolve polícia, intervenções mais especializadas e nem destruição ou dominação mundial (às vezes essa grandiosidade me cansa).

 

É um ótimo filme solo e vale a pena ver mais de uma vez. Abrangendo um público bem grande, acredito que vá agradar muita gente por aí, como já está acontecendo.

 

E aí galera, já assistiram Homem Aranha de Volta ao Lar? Deixe seus comentários aqui!

 

até a próxima

Jennifer Poletto

Please reload

POSTS RELACIONADOS

Please reload

Please reload

FALE COMIGO:

TAG CLOUD